Timor Loro Sae


Não se sabe ao certo a data em que portugueses chegaram a Timor .
Pela primeira vez em Janeiro de 1514 é referida a ilha de Timor como produtora importante do ambicionado sândalo.

No momento em que os portugueses chegaram a Timor a ilha já se encontrava 
dividida em dois reinos: o de Sambay, na parte oeste da ilha e o de Behale na parte que hoje corresponde a Timor Loro Sae.

Em meados do século XVI iniciou-se a colonização e evangelização.
No século XVII durante o reinado Filipino, os Holandeses tomaram conta da 
parte poente da ilha, continuando esta, dividida entre aqueles e Portugal.
O primeiro governador de Timor somente foi nomeado em 1701 e só em 1896 
Timor passou a ser um distrito autónomo, tendo até aí estado ligado a Goa e depois a  Macau.

Durante a 2ª Guerra Mundial, Timor foi ocupada pelos Japoneses, tendo-se 
retirado em Setembro de 1945.
A seguir à revolução de 25 de Abril de 1974, a situação desestabilizou-se, e em 
finais de 1975 foi invadido e ocupado e mais tarde anexado pela Indonésia que já 
detinha a parte ocidental da ilha, tendo este procedimento custado mais de 400 000 
vidas de timorenses.

Esta ocupação e anexação nunca foi reconhecida pela comunidade internacional 
representada pela ONU, que reconhecia a administração portuguesa para o território.

Após vários massacres efectuados no território, foi efectuado em 1999 um 
referendo em que mais de 80% da população votou pela independência.
Após esta consulta Timor foi praticamente destruído por grupos integrassionistas,
levando a ONU a destacar tropas para o território com o fim de proteger as populações
e incrementar o processo de independência.

Neste momento o território está sob administração da ONU, sendo seu 
representante o diplomata e funcionário superior da ONU o brasileiro Sérgio Vieira de Melo. 
Em agosto de 2001 tiveram lugar as primeiras eleições livres que elegeram uma Assembleia
Constituinte, seguindo-se em breve a independência.
Durante as lutas pela independência distinguiram-se entre centenas de resistentes 
Chanana Gusmão, o bispo D. Gimenes Belo e Ramos Hortas, tendo estes dois últimos 
recebido o prémio Nobel da paz de 1996, pela acção desenvolvida contra os excessos 
dos ocupantes e na procura da paz.

Texto e imagens enviadas por:
Fausto Abreu.


|| Hino Nacional de Timor ||



Casa Típica 
Dili

Crianças de Timor

 

 

 








*Laur@´s Poesias


Gostou desta Página?
Recomende para um Amigo!






|| Grandes Poetas Índice || Poesias dos Grandes Poetas ||



|| Menu Principal || Menu Principal das Poesias ||




Get a MIDI Plug-in

  Música "Ai Timor"
Autorizada por:
Fernando Vintém



Webmaster & Design Iraima Bagni/ Copyright © 1999 / *Laur@´s Poesias®.
Todos os direitos reservados.
Editada em:23/07/2001