Manuel Alegre




As Mãos


Com mãos se faz a paz se faz a guerra. 
Com mãos tudo se faz e se desfaz. 
Com mãos se faz o poema - e são de terra. 
Com mãos se faz a guerra - e são a paz. 

Com mãos se rasga o mar. Com mãos se lavra. 
Não são de pedras estas casas, mas 
de mãos. E estão no fruto e na palavra 
as mãos que são o canto e são as armas. 

E cravam-se no tempo como farpas 
as mãos que vês nas coisas transformadas. 
Folhas que vão no vento: verdes harpas. 

De mãos é cada flor, cada cidade. 
Ninguém pode vencer estas espadas: 
nas tuas mãos começa a liberdade. 

 









*Laur@´s Poesias


Gostou desta Página?
Recomende para um Amigo!






|| Grandes Poetas Índice || Poesias dos Grandes Poetas ||



||
Menu Principal || Menu Principal das Poesias ||





Get a MIDI Plug-in


Webmaster & Design Iraima Bagni / Copyright © 1999 / *Laur@´s Poesias®.
Todos os direitos reservados.
Editada em:07/07/2001


/div>