Fernando Pessoa
 



      
   

 


Entre o sono e sonho,
Entre mim e o que em mim
É o quem eu me suponho
Corre um rio sem fim.

Passou por outras margens,
Diversas mais além,
Naquelas várias viagens
Que todo o rio tem.

Chegou onde hoje habito
A casa que hoje sou.
Passa, se eu me medito;
Se desperto, passou.

E quem me sinto e morre
No que me liga a mim
Dorme onde o rio corre -
Esse rio sem fim.

Fernando Pessoa, 11-9-1933

  













*Laur@´s Poesias




Gostou desta Página?
Recomende para um Amigo!






|| Grandes Poetas Índice || Poesias dos Grandes Poetas ||



|| Menu Principal || Menu Principal das Poesias ||




Get a MIDI Plug-in


Webmaster & Design by Iraima Bagni /Copyright © 1999 *Laur@´s Poesias®. 
Todos os direitos reservados.
Editada em: 17/12/00