Suzana Motta


Fecho os olhos e sinto seus lábios
pousando suave e rapidamente sobre os meus.
São beijos roubados, 
nos momentos de enlevo,
escondidos de olhos alheios.

Momentos onde a cumplicidade
que sempre nos envolveu,
foge do nosso controle e
leva-nos a correr o risco da descoberta.

Nessa hora, nada importa,
a não ser o olhar fixo,de um carinho imenso.
O roçar dos dedos pelo rosto e o toque dos lábios,
que de tão rápido,por ser roubado,
deixa por dentro um sabor de " quero mais".

Deixa nos olhares, esboços de futuros momentos especiais
e na lembrança a sensação de corações agitados
com o prazer e o temor dos nossos beijos roubados.


(Repasse com os devidos créditos)
Poesia exclusiva do site








*Laur@´s Poesias



Voltar para Poesias 3


|| Home Page || Menu Principal || Menu das Poesias ||



 

Gostou desta Página?
Recomende para um Amigo!
CLIQUE NA IMAGEM PARA RECOMENDAR A PÁGINA!


Get a MIDI Plug-in


Créditos: Revisão de Texto: IZA/Imagem Autorizada por:  "Fine Art Photography"
Webmaster & Design by Iraima Bagni/Copyright © 1999 *Laur@´s Poesias®. Todos os direitos reservados.
Editada em: 25/03/2001