Gilberto Vaz de Melo 

Seu corpo moreno e traiçoeiro,
Quando se une a minha pele,
Transforma minha cor.
Minha cor neve e amena,
Quando se mistura ao seu corpo,
Transforma em aquarela
Nosso momento de amor !
Nossas almas,
Eterna loucura
Indiferentes às nossas cores,
Como duas algemas,
Nos prendem aos pecados da traição.
Somente sentem
O gozo que não tem cor.

(Repasse com os devidos créditos)









Laur@´s Poesias

 

Voltar para Poesias 3




|| Home Page || Menu Principal || Menu das Poesias ||



 

Gostou desta Página?
Recomende para um Amigo!
CLIQUE NA IMAGEM PARA RECOMENDAR A PÁGINA!

 

Get a MIDI Plug-in


Revisão de texto: Iza /Imagens:Webshots/2001Photo
Webmaster  Iraima Bagni/ Design by Suzana Motta
 Copyright © 1999/2003 *Laur@´s Poesias®.
Todos os direitos reservados.

Editada em: 20/01/2000