I


Sandra


Durante a semana, o tempo não passa
tudo no mundo fica sem graça...
Levantar da cama é uma dificuldade,
encarar o mundo é uma temeridade.

O sol não tem encanto, 
a lua não tem magia...
Se a chuva cai, cai como o pranto...
De quem chora de agonia..

Se o vento sopra, é como o lamento
de quem não tem o argumento,
de fazer o tempo passar ligeiro
voar, voar lépido e fagueiro

para fazer chegar o fim de semana
e com ele trazer como alento,
a presença sorridente e humana,
de quem abrandará meu sofrimento!

 
(Repasse com os devidos créditos)




II



Sérgio


Seja a semana, o mês, o ano ...
Sei que ele não passa,
E tudo no mundo, também sei ...
Fica sem graça...

Deixa-me ser o seu sol ...
Deixa-me ser a sua lua ...
Ser a chuva que cai ...
E como encanto retira a agonia..

Ser o seu vento a soprar ...
A lhe inspirar todos os seus argumentos ...
Fazer do tempo uma morada ...
Seja leve como o vôo, lépido e fagueiro ...

Para quando chegar o fim de semana ...
Ser sol, brisa e mar ...
Encontrando essa presença solene ...
E estar com minha AMADA, apenas a sonhar!!!


(Repasse com os devidos créditos)

 












Voltar para Poesias 2



|| Home Page || Menu Principal || Menu das Poesias ||





Envie esta Página para um Amigo(a)!
Clique na imagem abaixo.




Get a MIDI Plug-in





Créditos: Revisão de Texto: IZA / Sobreposição de  Imagens: WebShots
Webmaster & Design Iraima Bagni / Copyright © 1999 / *Laur@´s Poesias® / Todos os direitos reservados.


Editada em:13/04/2002

-->