QUE IMPORTA?

Fátima Irene Pinto®


Que importa meu momentâneo suplício
se sou imortal?
Que importam meus olhos depauperados
se é meu Espírito que vê?
Que importa ter tão pouca audição
se é minha Alma que ouve?
Que importa esta momentânea treva
se amoroso amplexo de luz me aguarda
para além da vida?
Que importa esta árdua luta pela sobrevivência
se tudo é palco, cujas cortinas 
se fecham a qualquer momento
devolvendo-me a tão sonhada liberdade?
Que importam os desequilíbrios do meu veículo físico
se minha essência imortal
não pode adoecer nem morrer jamais?
Que importa esta solidão profunda,
carências, brados estéreis 
por um pouco de compreensão e amor humanos
se no cósmico silêncio do Infinito, minha Alma
intui e conhece todas as respostas?
Que importa o pálido e insignificante trajeto do meu rio
contornando montanhas, saltando abismos
se meu destino final é regressar ao grande Oceano
do qual um dia saí?
Que importam as perdas aparentes, as ausências,
dos seres amados
se ao final da grande viagem, por lei de afinidade
desembarcaremos na mesma Estação?
Importa apenas prosseguir
a despeito de todas as dores e obstruções.
Importa apenas AMAR, única garantia de que
não terei vivido em vão...
Passaporte seguro para a grande travessia
Porque, tudo o mais eu não poderei levar
E a qualquer momento
Terei que deixar.

(Repasse com os devidos créditos)

 














Voltar para Poesias 2


|| Home Page || Menu Principal || Menu das Poesias ||





Envie esta Página para um Amigo(a)!
Clique na imagem abaixo.



Get a MIDI Plug-in


 






Revisão de Texto: IZA/ Webmaster & Design Iraima Bagni
Copyright © 1999 / *Laur@´s Poesias®. / Todos os direitos reservados.


Editada em:27/09/2001