Bruno Timponi

Às vezes apresso o dia para alcançar a noite
Que sorrateiramente transborda do céu e inunda a vida.
E fico a contemplar tua ofuscante beleza.
Perguntando-me quantos segredos escondes
Pois cinges todos os seres e deles conheces todas as minúcias
Que, às vezes, nem eles mesmos se apercebem.
E, aparentemente desvairado, ponho-me a discorrer contigo
Afim de que absorva teus ensinamentos
E possas compreender com sensatez as atitudes e sentimentos humanos.
E ao passar do tempo, disperso parte de minhas dúvidas
Porém, ao conversarmos sobre o amor
Substituo minha loquacidade pela atenção
E tento mesclar meu íntimo à tua essência
Sorvendo todos os exemplos que possas revelar
E não me canso de te ouvir
Até que ao raiar do dia
Quando te esvaece sutilmente
Pego-me a questionar minha sanidade
Mas acalenta-me o espírito
Quando então percebo que
Quem ama, ouve 
E entende a noite.

(Repasse com os devidos créditos)










 



Voltar para Poesias 2



|| Home Page || Menu Principal || Menu das Poesias ||





Envie esta Página para um Amigo(a)!
Clique na imagem abaixo.




Get a MIDI Plug-in




 


Créditos: Revisão de Texto: IZA / Gráfico:

Webmaster & Design Iraima Bagni / Copyright © 1999 / *Laur@´s Poesias® / Todos os direitos reservados.


Editada em:06/06/2002