® Sicouza



Não viestes 
espontaneamente. 
Eu chamei por ti 
e viestes meiga... sorrindo delicada. 
Ainda permaneces aqui. 
Ficastes e nos teus braços e 
em tua alma agasalhei-me... 
Acolhestes a minha carência 
e no teu mundo entrei...
Nos sonhos, na poesia, 
no enternecer das melodias, 
[como filho da lua], 
foi o mundo em que sempre orbitei. 
E como entrei no teu, 
para o meu te chamei... 
E nas confidências trocadas ,
entre queixas e risadas, 
descobrimos tantas coisas em comum
que fazem-nos almas gêmeas
andando por estradas separadas! 


(Repasse com os devidos créditos)

 

 













Voltar para Poesias 2




|| Home Page || Menu Principal || Menu das Poesias ||




Envie esta Página para um Amigo(a)!
Clique na imagem abaixo.




Get a MIDI Plug-in





Revisão de Texto: IZA/ Sobreposição de Imagens: WebShots
Webmaster & Design Iraima Bagni/Copyright © 1999  *Laur@´s Poesias®. Todos os direitos reservados.


Editada em:12/12/2001