Enrico Rebuzzi®


Não é uma segunda feira qualquer.
Não, não daquelas que não desejamos
Longe das que queremos pular do calendário.

Sem o gosto triste de mais um recomeço,
sem a angústia de mais uma semana de luta. 
Deus, como é duro lutar. 
Às vezes, injustamente,
até sentimos uma certa covardia por parte dela.
Maldita segunda feira... 
Sempre parecendo ser mais forte que a gente.

Agora estou aqui, plena sexta, torcendo para que ela chegue logo...

Mas, afinal, porque tanta injustiça?
Não seria ela, por exemplo, o melhor dia para mudanças?
Dia de parar de fumar, de fazer um regime,
dia de mudar...mudar para melhor.
Se não é exatamente ela,
o dia da semana mais próximo das delícias do fim de semana...
Que outro dia a saudade está mais presente?
E como é bom sentir saudade do beijo que aconteceu agorinha,
sábado à noite...
Verdade seja dita, antes tarde do que numa
Quarta feira qualquer sem graça.
Ela é, isto sim, o símbolo de uma nova semana, 
uma nova esperança, uma nova chance, uma nova vida.

E para terminar de vez com essa implicância infundada, 
você chega de volta para mim justamente nela. 
Segunda feira abençoada essa,
que traz meu amor de volta, seu sorriso,
meu sorriso, minha alegria, sua pele,
minha razão de viver, e vencer, 
as tantas outras que virão por aí.
Já posso ver seu olhar sereno me acordando,
bem ali do meu lado, às segundas feiras de manhã, 
com chuva, sol, calor ou frio, e nele ,
o quanto sou abençoado de recebê-la em meus braços.

Quero você inteira pra mim, segunda feira.
Como aquela em que tive meu amor pela primeira vez,
Para o resto da minha vida me lembrar
Da segunda feira mais feliz da minha vida.

(Repasse com os devidos créditos)
 









 

*Laur@´s Poesias



Voltar para Poesias 1




Envie esta Página para um Amigo(a)!
Clique na imagem abaixo.






Get a MIDI Plug-in


Revisão de Texto: IZA/ Imagens: WebShots/ Webmaster & Design Iraima Bagni /
Copyright © 1999 *Laur@´s Poesias®./ Todos os direitos reservados.


Página editada em:05/10/2001