De repente, você vem na minha mente,
como a poeira que é levada pelo vento.
Nós podemos vê-la, senti-la,
nossos olhos lacrimejam,
nosso rosto e toda nossa pele se impregnam.
Eu a vejo como se fosse uma água de fonte cristalina
Capaz de refletir o seu semblante
Quando fixo meus olhos, me abraço na saudade,
Na saudade de você, da sua voz,
Me abraço em tudo que aconteceu entre nós!
Mas nunca perco a esperança,
pois amanhã pode ser que o vento volte
E desta vez ele não traga só a poeira
Quem sabe, ele resolva ouvir o meu apelo
E traga você para quebrar este gelo?
Ah! Desta vez vou ficar atento olhando o vento,
Pois, se você vier com ele,
a saudade vai virar realidade
E nunca mais eu deixo o vento fazer você virar saudade,
Pois entre os  meus braços, existirá sempre um espaço
Para  você  se aconchegar.

Dorival Gaspar ®

(Repasse com os devidos créditos)









*Laur@´s Poesias

 

Voltar para Poesias 1

 



Envie esta Página para um Amigo(a)!
Clique na imagem abaixo.

 

 

Get a MIDI Plug-in


Créditos: Imagem: WebShots / Webmaster & Design by Iraima Bagni 
Copyright © 1999 *Laur@´s Poesias® /Todos os direitos reservados.
Editada em: 19/02/2001