José Maciel

Foi ao acordar que eu senti,
a falta que tu me fazes...
Apenas um dia da tua partida,
uma viagem inesperada,
e eu senti...

Ah, como senti...

É tão diferente, estranho,
deitar-me naquela cama,
e permanecer acordado,
com um imenso vazio ao meu lado...

Custei a dormir, como custei...
pois a cada segundo que se passava,
era uma cena de amor 
entre nós dois
que eu ansioso lembrava...

Lembrei da primeira noite...
Transparente camisola,
que deixava perceber
sem ter como esconder,
teus contornos sensuais...

Viestes tão meiga, serena,
um sorriso encantador.
Ligeiro pus-me em pé,
e de uma forma bem amena,
dei-te um beijo prolongado.

Foi uma noite ardente,
momentos que não esqueço,
corpo com corpo colados,
em atrito, tão suados,
em constante movimento.

O tempo foi transcorrendo,
assim é nossa união,
cada noite de amor,
parece que nós aprendemos,
sempre uma nova lição.

É um prazer renovado,
deitar-me contigo na cama,
acender a tua chama,
queimar-me no teu calor...

É por isso que me falta,
nessa casa, solitário,
o teu cheiro, tua pele,
teu calor para  me aquecer.

Não demores, meu amor,
dessa viagem inesperada,
pega o rumo na estrada,
venha de volta correndo,
porque tu sabes, querida,

És minha amada,
minha paixão,
minha vida.

(Repasse com os devidos créditos)

 








*Laur@´s Poesias




Voltar para Poesias 1

 

 

Envie esta Página para um Amigo(a)!
Clique na imagem abaixo.


 

Get a MIDI Plug-in

Créditos:Revisão de Texto: IZA/ Imagem: site erótico
 
Webmaster & Design by Iraima Bagni Copyright © 1999 *Laur@´s Poesias®./ Todos os direitos reservados.
Página editada em:27 /04/2001