Walter Pereira Pimentel


Era madrugada ainda...
Meus ouvidos captaram o som de uma canção,
Trazido pelo vento que soprava em minha direção,
Através de uma voz suave, tão linda!

Fiquei embevecido com aquele som!
Ah! Cantar assim como um rouxinol, uma cotovia
Confesso, também queria.
Pena que não tenha esse dom!

Estavas bem perto, no final da rua,
Cantavas e encantavas a todos sob o clarão da lua
Num pequeno banco do jardim.

Tuas mãos então tomei
Me abraçaste, te beijei
Hoje cantas só pra mim!


(Repasse com os devidos créditos)

 








*Laur@´s Poesias



 

Voltar para Poesias 1



 

Envie esta Página para um Amigo(a)!
Clique na imagem abaixo.

 

Get a MIDI Plug-in


Créditos:Revisão de Texto: IZA /Imagem autorizada por: "Gabriele Rigon  Fine Art Photography"
 
Webmaster & Design by Iraima Bagni/ Copyright © 1999 *Laur@´s Poesias®./ Todos os direitos reservados.
Página editada em: 22/04/2001