Uma noite de luar intenso,
uma casa numa fazenda distante,
um quarto cheio de silêncio...
um sonho fascinante.

Lá fora, árvores prateadas,
folhas gingando na brisa,
melodias consagradas,
numa noite suavemente fria.

A janela entreaberta,
deixa entrar as lembranças,
e uma saudade se desperta...
tempos de infância.

Nunca se feche... deixe entrar,
que a brisa traga-as para dentro,
enquanto sob o luar a melodia não parar,
Qualquer saudade eu agüento!

Kirk®

(Repasse com os devidos créditos)

 












*Laur@´s Poesias



 Voltar para Poesias 1



|| Home Page|| Menu Principal|| Menu das Poesias || Livro de Visitas ||







Envie esta Página para um Amigo(a)!
Clique na imagem abaixo.
GOSTOU DESTA PÁGINA? RECOMENDE PARA UM AMIGO(A)!



Get a MIDI Plug-in

 


Sobreposição de Imagens: WebShots   / Webmaster & Design Iraima Bagni
 Copyright © 1999 / *Laur@´s Poesias®. /  Todos os direitos reservados.


Página editada em:30/08/2001