Lêda Mello

Não importa a cor, raça e religião,
Se não sou bela ou sou escultural
Tenho comigo herança ancestral
Que faz morada no meu coração.

Sou contraponto, ainda que esquecida,
Misto de santa e devassa, no sexo,
No corpo o côncavo que acolhe o convexo,
Na alma a doçura que ameniza a vida

Conduzo o ser que o meu ventre abriga
E no meu seio encontra a proteção amiga
Do alimento farto que precisa e quer

Pouco interessa se sou frágil ou forte
Sou alguém que, vindo, escolheu a sorte
De ser a mãe, a amante. Sou mulher.

Arapiraca (AL), 08.03.2005

(Repasse com os devidos créditos)




|:| Home |:| Poesias da Lêda |:| Poesias de Luis Lêdo |:|




Envie esta Página para um Amigo(a)!
Clique na imagem abaixo.
CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!



Get a MIDI Plug-in

Midi: Estrellita Manuel Ponce
Imagem: William Whitaker



|:| Poeta Parceiro |:|

Editada: 15/03/2005