Luis Lêdo Motta Mello



Quero Tua mão, Senhor Onipotente!
É árdua a estrada, não sei como seguir.
Se eu merecer, da glória, Teu porvir,
suplico-te, Senhor: me toques, simplesmente.

A saga dos vilões - estão na minha frente -
Atrás - o dissabor tentando me agredir -
Já não suporto mais, Senhor!... Me faz sentir
a Tua mão tocar em mim, suavemente...

Eu sei... eu li... eu cri... eu acredito
que o socorro maior para o homem aflito
só o Senhor possui - Eterno e Santo -

E no instante que me tocar, Mão poderosa!
Me agarrarei a essa força gloriosa.
Só assim Tu saberás que te amo, tanto!

 (Repasse com os devidos créditos)




:| Home |:| Poesias da Lêda |:| Poesias de Luis Lêdo |:|



Envie esta Página para um Amigo(a)!
Clique na imagem abaixo.
CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!


 

Get a MIDI Plug-in

Imagem: Webshots


|:| Poeta Parceiro |:|

 


Editada em:15/02/2003