Ensaio Poético


Mercília Rodrigues / Antonio Sanches / Naldo Velho /
Lêda Mello / Theca Angel / Sueli do Espírito Santo /
OlhosDe£in¢e / Neyde Noronha / Arneyde T. Marcheschi
Schyrlei Pinheiro / Lauro Kisielewicz / Carmo Vasconcelos /
Masé Frota / Vyrena / Natália Vale



(1) QUERO
Mercília Rodrigues


Andar descalça,
sentir a areia,
na praia deserta
que a lua clareia!
Brincar com as ondas,
molhar o meu corpo,
sem que eu esconda
do mar o meu gosto!
Abraçar o vento,
cantar com a brisa,
ser só sentimento...
A vida poetisa!
Dormir abraçada,
em noite de luar,
sentir-me agraciada
por amar o mar!





(2) QUERIA
Antonio Sanches


Se a vida fosse o que quero
decerto eu seria o mar
para envolver a tua pele
e ter a suavidade que espero
para te acariciar
quando mergulhasses nele.
Adoraria ser o vento
lambendo o teu contorno
desalinhando os cabelos
e com o maior alento
num jeito muito morno
envolvermo-nos feito novelos.
Por ultimo eu seria a areia
onde escorregam teus pés
e despida como sereia
me mostrarias quem és.





(3) QUERIA PODER ESCREVER UM POEMA
NALDOVELHO


Queria poder escrever um poema
um único e derradeiro poema,
um que falasse aos corações e mentes
e que fosse capaz de transformar toda esta gente,
em pessoas menos cínicas, menos frias e descrentes.

Queria poder escrever um poema,
um único e verdadeiro poema,
que fosse capaz de nos revelar todo o mistério,
que nos mostrasse que a alquimia dos tempos,
é o mais claro sinal da renovação.

Queria poder traduzir em versos
todo a magia de uma madrugada em seus braços,
com lua cheia testemunhando em silêncio
coisas que a mais ninguém é dado o direito de ver.

Queria poder escrever um poema
que mostrasse a força e a beleza
do sol amanhecendo lá fora,
todos os dias já faz tanto tempo,
não conheço manhãs de sol tão lindas
como as que eu já vi por aqui.

Queria poder traduzir em palavras
a nostalgia de um entardecer,
numa beira de praia,
com brisa macia acariciando o meu corpo,
com o barulho das ondas emoldurando o silêncio...
Que bom que você é capaz de entender!

Queria poder escrever um poema,
um que fosse o mais contundente dos poemas,
que pudesse nos mostrar em versos
uma fonte cristalina, uma nascente,
as águas de um rio, as águas do mar,
as nuvens escuras, sinal de tormenta,
a chuva inclemente a fecundar a terra,
a fertilizar o solo, a germinar a semente...
No ciclo das águas um soneto a ressurreição!

Queria poder escrever um poema,
só um lindo e definitivo poema!
Como não posso e por que ainda não sei,
só me resta ficar aqui a rabiscar este texto,
um rascunho apenas!
Um projeto de poema que, tomara Deus!
Um dia eu possa merecer escrever.





(4) QUISERA
Lêda Mello


Quisera!
Um luar na imensidão,
murmúrio doce de mar,
segredando ao coração,
um convite p'ra sonhar...!

Quisera!
Ter comigo um violão
e um amor para cantar!





(5) QUERIA
Theca Angel


Queria ser um grão de areia
rolando em noites
de lua cheia,
ao sabor das ondas do mar...
Ouvir delas os devaneios,
poesias depositadas, enleios,
ondeando nos cristais!
Deixar-me me acariciar
pelas brancas espumas,
que atravessando o oceano
aqui chegam,
de terras que nunca ví ...
Quantos sonhos segredados!
De quantos amantes apaixonados,
é o mar,confessionário...
Hoje sou eu que aqui estou...
Canto ao mar este amor
que me faz tão pequena,
nem deusa,nem estrela, nem sereia...
simplesmente
um grão de areia,
disperso entre tantos outros
por entre as ondas do mar.
Carregam elas, cristalinos sonhos,
e na arrebentação das praias
os deixam ao sabor do destino
para que os venha buscar!





(6) Quisera começar de novo
(Sueli do Espirito Santo)

Quisera começar de novo
vida em movimento
enterrar falsos momentos
buscar um renovo

tudo sepultado, tudo renovado
esgotar todo pranto
encontrar novo manto
deixar de lado todo o passado

seguir avante
logo a frente novo sentimento
sem nenhum tormento
logo ali mais adiante

não muito distante
transmitir bons pensamentos
de quem ama, sem treinamento
sabe fazer em todos os instantes

A realidade, às vezes, é cruel
até tem gosto de fel
mas ainda acredito no fiel
naqueles que têm gosto de mel

sue2001
12/08/2005

http://www.sue2001.recantodasletras.com.br





(7) Quero, sempre quero
(OlhosDe£in¢e)

Quero despertar com o canto do rouxinol,
espreguiçar enquanto olho para você,
dar-lhe um bom dia com beijos nos olhos,
sorrir dizendo baixinho,
não se mexa,
volte a sonhar,
enquanto preparo o café .

Quero abrir a janela,
deixar o sol aquecer o nosso ninho de amor,
acarinhar as flores que embelezam a vida,
agradecer por mais um dia junto à você.

Quero ganhar um abraço gostoso,
sentir seu coração acelerado,
deixar que seus lábios quentes,
rocem demoradamente o meu pescoço,
enquanto os seus olhos marotos,
emitem um convite de amor.

Quero fazer de mais um dia,
um colorido especial,
trocando buquês de carinhos,
com você,
meu cúmplice de sonhos.

Quero a noite deitar-me,
olhando a lua no céu
entre as cirandas de estrelas,
ao som de nossa melodia,
que com suavidade,
acolhe os nossos suspiros de prazer.

Quero, sempre quero,
dormir em seus braços,
e, acordar com o cheiro do amor .

Curitiba, 10 de agosto de 2005.
www.olhosdelince.net





(8) Queria II
(Neyde Noronha)


Queria que a minha vida
Fosse da cor dos meus sonhos
Para poder alcançar o passado
Que não volta mais
Seria tão infantil desejar
Caminhar pela primeira vez
Para não errar os meus passos
Sentir que ainda posso alcançar
Tudo o que desejava

Nada me impedia e alcancei
Mas perdi como os meus sonhos
Queria rever fantasias
Meu desejo de acreditar
No que não mais acredito

Minha vontade é ser serena
Tanto na vida como na morte
Fazer parte da natureza
Eternamente
Como aquela árvore podada
Que voltou a florescer.





(9) Quero...como quero!
Arneyde T. Marcheschi

Quero. Ah! como quero!
Acordar e acreditar na vida
acreditar que somos todos iguais,
que os sofrimentos acabaram,
Que a fome foi saciada,
que o frio foi acalentado.
Que o mundo evoluiu
que as flores, ainda florescem
a cada amanhecer,
e que seu sorriso, seja a única
razão do meu viver.
Quero ver todos os meus amigos
aplaudindo esse amanhecer
na certeza de que viver
é renascer a cada minuto
Quero poder, enfim agradecer
por você existir e iluminar
esse mundo que Deus criou
para sermos felizes.





(10) Quero viver o hoje
Schyrlei Pinheiro

Já perdi, no tempo, o passado;
talvez veja o futuro nascer,
mas, no hoje,
quero apenas viver, sem bagagem.
O amanhã é um ponto de interrogação;
quero passar pela exclamação,
pontuando a sensação
que sinto vibrar em meu coração,
esquecida da dor que rolou
da ferida que já secou,
da marca que o tempo deixou,
que, no hoje, a onda apagou,
Só resta a promessa
de te amar no depois
esperando o futurecer.

Vitoria.E.Santo 12/08/2005
www.vidatransparente.com.br






(11) QUERER
Lauro Kisielewicz

Tudo começa no querer,
no ato de desejar
ser ou ter algum bem,
ou de se relacionar
com alguém,
ou mesmo não querer
ver ninguém...
Tudo bem...
Assim a velha vida vai,
e a nova vida vem...
sem naus...
sem carros...
sem cavalos...
sem trens...
e quanto a ti,
que tanto quero...
que sempre espero...
quando vens?





(12)  QUERER
Carmo Vasconcelos


Tudo começa sem querer
no ler, versejar
devagar conhecer
depois desejar
ao vivo falar
de pertinho ver
com força abraçar
tuas mãos reter
teus lábios beijar

Sem micros
sem teclas
sem telas...

Será que ainda vens
sem naus
sem carros
sem cavalos
sem trens?

E eu que aqui estou
olhando as estrelas
à espera de Godot
por que não vou?...

13/Ago/2005





(12A) Eu Queria
Carmo Vasconcelos

Eu queria que entrasses em mim
com a certeza de seres
a peça última e impalpável
de um intrincado "puzzle"
há muito começado
murmurando juras de amor
sem articulares palavras
e sentindo emoções desconhecidas
invadir-te fundo a alma

Sem corpo, sem carne, sem gestos...

Eu queria que me chamasses sem voz
inspirando sufocado
na urgência do oxigénio imprescindível
e me possuísses no éter
tomado de um desejo azul e branco
com gemidos suaves de brisas ondulantes
e ondas quentes de sóis ignorados
aquecendo-te os sentidos

Sem quartos, sem camas, sem horas...

Eu queria que entrasses em mim
com o toque mágico do génio
que entra numa tela e faz uma obra-prima
sedento de absoluto
e imbuído da premência
de terminares aquela viagem interrompida
em busca da verdade inadiável
com destino à totalidade

Sem esperas, sem culpas, sem medos...

(In "Geometrias Intemporais")
Lisboa-Portugal





(13) QUERO VOCÊ
Masé Frota

Quisera... hoje deitar e rolar,
Sobre a relva molhada, e poder
Sentir o cheiro misto do orvalho,
nas folhas caídas pelos ventos ,
na madrugada.

Quero... a mente florida,
Qual um jardim primaveril
Renascendo idéias mil,e buscar
Doces lembranças,na intensidade
Do saber amar.

Queria...aqui pertinho você...
Que fêz nascer,crescer um sentimento
Puro, sincero,transparente...pois se hoje
quero vê-lo...olho-me no espelho,na
Imaginação vejo você.

Quisera... não ter saudade,
Do que não vivi...

Quero... nuvens em direções opostas,
Trazendo ventos à nos aproximar..

Queria... desencantar o tempo, e
Você chegar.





(14) Quisera
Vyrena

Quisera ter liberdade...
Nenhum laço a me prender...
Nem leis a obedecer...
Para chegar a ti e dizer:
-Sou a tua outra metade!

Quisera poder voltar
No tempo...que ficou para trás...
Um lindo sonho viver...
Nunca mais acordar!

Poder contigo voar...
O espaço e o tempo transpor...
Chegar até as nuvens
E viver um grande amor!

Voar por sobre os mares...
Sob as estrelas brilhantes.
Tempestades não temeria.
Se pudesse viver o sonho
De ser tua por um instante.
Feliz... então... morreria!





(15) QUERIA SONHAR!!!
Natália Vale


Queria aos meus tempos de criança voltar,
Olhar as estrelas a cintilar e Sonhar,
Com tempos vindouros felizes,
De uma adolescência mimada,
Por terras longínquas passada…

Sonhar que o amor ia chegar,
No momento menos esperado,
Poder assim concretizar
Esse sonho tão desejado,
De encontrar minha alma gémea,
E que seria para sempre eterna.

Sonho sempre patente,
De poder meu amor abraçar,
Sem nunca deixar de o amar
Amor reflectido nos filhos
Que a vida me deu de presente.

Queria apenas, SONHAR.

(Portugal)
12.08.2005





|:| Voltar para Ensaio Poético Quero |:|
 

|:| Home |:| Poesias da Lêda |:| Poesias de Luis Lêdo |:|



Envie esta Página para um Amigo(a)!
Clique na imagem abaixo.
CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!




Imagem: Jean Paul Avisse


|:| Poeta Parceiro |:|



Editada: 26/08/2005