José Maciel


Naquele quarto acanhado,
minguado,
o tempo passou,
nem sentimos...

De bruços, deitada, dormitavas,
dedinho na boca,
tão alfenim.
Acobertada, resguardada,
protegida,
por aquele manto vermelho,
carmim...

Cheguei à janela, cigarro na boca.
O dia se ia, o sol se pondo,
e eu espiando, recordando,
o momento inefável,
feliz, inegável.

Tu te virastes, chamou-me baixinho...
Mirei-te, pachola e extenuado.
Teu corpo deitado, suado,
teu braço estendido,
buscava meu corpo,
exangue e exaurido.

E eu, num anseio,
joguei-me ao teu lado 
e abeberei-me
com a seiva de teu seio.


(Repasse com os devidos créditos)





*Laur@´s Poesias



Voltar para Poesias Eróticas 1


|| Home Page || Menu Principal || Menu das Poesias ||





Gostou desta Página?
Recomende para um Amigo!
CLIQUE NA IMAGEM PARA RECOMENDAR A PÁGINA!

 

Get a MIDI Plug-in

 


  Revisão de Texto: IZA /Imagem "Site Erótico Free"/ Webmaster & Design by Iraima Bagni  
Copyright © 1999 *Laur@´s Poesias® /Todos os direitos reservados.
Editada em: 14/04/2001