Gilberto Vaz de Melo




Obrigado mãe:
Pela autorização que me deu
Permitindo que meu pequenino corpo
repousasse em seu ventre,
acolhendo-me do frio e da fome,
repartindo sua noite e seu conforto,
como se eu fosse o único ser no mundo
com direito a tanta bondade.

Obrigado mãe:
Por nunca ter me furtado o teu seio,
certa de que sua vaidade escultural
não era mais importante que as lágrimas
que escorriam de meus olhos.
Por permitir meu descanso
em seu colo já tão cansado.

Por nunca ter se perfumado antes de me acariciar
Deixando-me para o resto de minha vida
A pureza da lembrança de suas vestes
Cheirando a gordura, sabão e pó!!!

Obrigado mãe:
Por nunca ter me escondido suas dificuldades,
Alertando meu espírito para as difíceis
caminhadas que eu iria traçar.

Por ter me capacitado a sentir junto a minha
família e meu semelhante,
a grandeza do respeito, da dignidade e do amor.

Obrigado mãe:
Por ainda viver...
eternamente em meu coração!


Proibida cópia sem autorização
(Repasse com os devidos créditos)








*Laur@´s Poesias



Datas Especiais



|| Home Page || Menu Principal || Menu das Poesias ||





Envie esta Página para um Amigo(a)!
Clique na imagem abaixo.




Get a MIDI Plug-in


Créditos: Revisão de Texto: IZA /   Imagem: Webshots
 Webmaster & Design Iraima Bagni / Copyright © 1999 &2002 / *Laur@´s Poesias® / Todos os direitos reservados.


Página Ediatada em: 30/09/2002